«Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.»Fernando Pessoa
Sábado, 17 de Dezembro de 2005
«Presente de NATAL»

Quero que todos os dias
Sejam dias de Natal
Para todos terem alegria
E a ninguém lembrar o mal

Ó Menino! Não te esqueças
De me dar um presente
Transforma todos os dias
Em Natais para toda a gente.

Em Natais quentes de amor
Com cestos cheios de pão
Com luzes,sinos e febres
Com homens todos irmãos.
(autor desconhecido)



publicado por Bia às 18:31
link do post | comentar | favorito

3 comentários:
De Amigo a 20 de Dezembro de 2005 às 08:18
Também era um bom presente de natal, este que o autor (desconhecido)pede. Simples mas belo!Um feliz Natal para ti e para toda a tua família.segundavida
(http://segundavida.blogs.sapo.pt/)
(mailto:melo887@sapo.pt)


De Amigo a 17 de Dezembro de 2005 às 19:16
O poema tá altamente,baril...Mas o meu blog tá melhor...Vai visita-lo ao www.rafaela13.blogs.sapo.pt.Boa Sorte#meninadomar#ChauRafaela
</a>
(mailto:rafaelaneves@clix.pt)


De Amigo a 17 de Dezembro de 2005 às 19:10
Poema de Natal

Vinicius de Moraes

Para isso fomos feitos:
Para lembrar e ser lembrados,
Para chorar e fazer chorar,
Para enterrar os nossos mortos -
Por isso temos braços longos para os adeus,
Mãos para colher o que foi dado,
Dedos para cavar a terra.

Assim será a nossa vida;
Uma tarde sempre a esquecer,
Uma estrela a se apagar na treva,
Um caminho entre dois túmulos -
Por isso precisamos velar,
Falar baixo, pisar leve, ver
A noite dormir em silêncio.

Não há muito que dizer:
Uma canção sobre um berço,
Um verso, talvez, de amor,
Uma prece por quem se vai -
Mas que essa hora não esqueça
E que por ela os nossos corações
Se deixem, graves e simples.

Pois para isso fomos feitos:
Para a esperança no milagre,
Para a participação da poesia,
Para ver a face da morte -
De repente, nunca mais esperaremos...
Hoje a noite é jovem; da morte apenas
Nascemos, imensamente.

Porque, amanhã, é Natal...

Carlos
(http://vagueando.blogs.sapo.pt/)
(mailto:c_m_a_n_u_e_l@hotmail.com)


Comentar post